Fique por dentro

12/03/21 11:49 | NOTÍCIAS

Mês da Mulher reforça prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama

No mês de março não é apenas comemorado o Dia Internacional da Mulher, também virou um mês de luta e resistência contra o preconceito, violência e principalmente desigualdade de gênero. Além disso, esse período do ano também é importante para abordar temas relacionados à saúde da mulher, com foco nas formas de prevenção e diagnósticos precoce, por exemplo, do câncer de mama.

O câncer de mama é atualmente o principal tipo de câncer encontrado nas mulheres, depois do câncer de pele não melanoma. Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), em 2020, estavam previstos cerca de 66.280 novos casos. Para o mastologista Álvaro José Araújo (CRM/PI 3122), que atende na Med Imagem, o diagnóstico precoce da doença ainda é a melhor prevenção.

“A melhor arma para prevenir o câncer de mama ainda é a detecção precoce da doença. Dessa estimativa do Inca, somente no Piauí foram estimados 250 novos casos ano passado, o que alerta para a importância da realização dos exames anuais”, reforça o médico.

Na maioria dos casos, esse tipo de câncer pode ser detectado ainda no início. De acordo com o especialista, perceber alguns sintomas é importante para procurar tratamento no estágio inicial da doença. “As mulheres devem ficar atentas a alguns sinais que devem ser investigados por um médico como nódulos na região mamária, pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja, mudanças no formato ou secreção saindo do mamilo”, ressaltou Álvaro José.

Mamografia

Ainda segundo o mastologista, a visita ao médico anualmente é fundamental para diminuir o índice de mortes provocadas por esse câncer. Dados apontados pelo Inca mostram que, em 2019, mais de 18 mil mulheres vieram a óbito por causa da doença. “Com a realização da mamografia, nós podemos detectar casos em estágio inicial e diminuir a letalidade desse tipo de doença na população. Além da mamografia, também temos que falar da importância do exame clínico anual, principalmente em pacientes acima dos 40 anos”, destaca o médico. Álvaro José aponta ainda que a identificação precoce aumenta a taxa de cura da paciente.

Como em muitas patologias, adotar hábitos saudáveis também pode prevenir o câncer de mama. Ainda de acordo com dados do Inca, cerca de 30% dos casos desse tipo de câncer podem ser evitados seguindo uma vida mais regrada, como alimentação saudável com base em frutas, legumes e grãos e a prática regular de atividade física.

“Inicialmente, praticar atividade física, ter bons hábitos alimentares e não fumar ajudam na prevenção da doença. Além disso, exames de imagem como a mamografia consegue detectar ainda no início. Dessa maneira podemos evitar casos de doença avançado e determinar o tipo de tratamento adequado”, reforçou o médico.

Ascom
Edição: C.S.